A formação de uma vila de funcionários nos arredores da Estação exigia um local para o ensino das crianças. Assim, foi instalado o primeiro estabelecimento de ensino na região, por volta do ano de 1914. Esse local tornou-se conhecido como "Casa de Instrução".

Consistia ele numa única sala de aula, inicialmente instalada numa das casas construídas para os ferroviários. Anos mais tarde o estabelecimento foi transferido para a casa da família Cunha Luz.

Na década de 1920, no contexto da dinamização gerada pela Cerâmica, Guilherme Weiss incentivou a construção da primeira escola pública de Pinhais. Era uma casa com duas salas, uma para o ensino e outra destinada à celebração da eucaristia.

O crescimento da população foi acompanhado pelo surgimento de novos estabelecimentos de ensino, bem como de outros aspectos da infra-estrutura necessária à manutenção da comunidade. Nesse sentido, os locais que começaram a apresentar maior concentração populacional foram reivindicando a construção de escolas.

O depoimento da professora Norma Chalcoski ilustra bem esse momento: "Tinha uma escolinha ali próxima da Estação [..], fizeram outra na Vargem Grande; daí começou a aumentar a população, com o loteamento; daí eles foram fazendo escolinha, de uma sala de aula só".

Outro momento que se destaca é o do grande adensamento populacional iniciado na década de 1960. A partir de então, iniciou-se a construção de maior número de unidades educacionais, divididas entre os loteamentos de maior concentração de habitantes.

Atualmente Pinhais conta 21 escolas municipais, 14 estaduais, 11 centros de educação infantil e uma universidade, além de estabelecimentos particulares aqui instalados, atendendo mais de 20 mil estudantes, contemplando os ensinos fundamental e médio. Dentre os estabelecimentos de ensino de Pinhais, merecem destaque a Escola Municipal Antonio Andrade (maior estabelecimento municipal), o Colégio Arnaldo Faivro Busato (maior estabelecimento Estadual), a Escola Maria Chalcoski (mais antiga escola, em atividade, de Pinhais) e a Escola Mathias Jacomel (mais antiga estadual).

 

Escola Municipal Antonio de Andrade

A Escola Municipal Antonio de Andrade foi construída pela iniciativa da comunidade do bairro Vila Maria Antonieta. Vinícius Andrade Mendes (bisneto de Antonio Andrade Júnior, antigo proprietário e responsável pelo loteamento que originou o bairro) doou o terreno para a construção da escola, dando-lhe o nome de seu bisavô.

Inicialmente, a escola contava com apenas duas salas e com duas professoras, atendendo pouco mais de 50 alunos. Em 1971, em decorrência do crescimento populacional, foram construídas sete novas salas. Contudo, a demanda continuou aumentando significativamente. Em 1970 foi construído um novo prédio.

No anos de 1994 a escola foi transferida para o CAIC (Centro de Atendimento Integral à Criança) São Marcelino Champagnat, fazendo parte do subprograma de Educação Escolar. Desde então, a escola ampliou a oferta de vagas e os projetos educativos. Atualmente conta com 18 salas de aula, atendendo 36 turmas do pré-escolar à quarta série, além da classe especial. Dessa forma, presta serviços a um total de 1.126 alunos sendo, assim, a maior escola municipal de Pinhais.

 

Escola Municipal Maria Chalcoski

As origens da Escola Municipal Maria Chalcoski remontam á década de 1920. Construída em 1923, contando então com duas salas de aula, é portanto a primeira escola pública de Pinhais. Funcionou no mesmo prédio até 1950, quando rachaduras nas paredes obrigaram a ser ministradas, provisoriamente, num barracão cedido pela Companhia de Cimento Portland. A professora Iassy Kaudy rememora: Eu me formei em abril de 1953, já fui nomeada aqui para Pinhais. Nessa época havia uma escola pública com apenas duas salas de aula ali perto da Avenida Iraí. Era para os filhos dos operários, era a Escola Pública de Pinhais [...]
Depois passou a Casa Escolar de Pinhais e mudou para um barracão aqui da Companhia de Cimento Portland do Paraná, porque aquela (antiga) foi condenada. Ainda em 1953 eles construíram aqui na Rua Camilo di Lelis, uma escola com duas salas de aula e uma secretaria [...]Uma escola com mais ou menos 60 a 70 alunos, isso de primeira a quarta série.

Pelo decreto 16.411, de 11 de novembro de 1964, foi levada à categoria de Casa Escolar de Pinhais. Para melhor acomodação dos alunos, em 1967 foram construídas mais de duas salas, próximas ao armazém do Instituto Brasileiro do Café, sob a direção da Casa Escolar de Pinhais, com o nome de Casa Escolar Irmãos Chalcoski. Em 1969 iniciou-se a construção de uma nova sede em alvenaria, com seis salas de aula, cantina, biblioteca, sala da administração, banheiros e área coberta. A sede foi inaugurada em dezembro de 1970. Em dezembro do ano seguinte foi elevada à categoria de Grupo Escolar, sendo denominado Grupo Escolar Dona Maria Chalcoski, através do decreto 1238 de 1971.

 

Escola Estadual Mathias Jacomel

O Grupo Escolar Mathias Jacomel iniciou suas atividades no ano de 1963, em uma sala de madeira, com 32 alunos (primeira e segunda séries). Essa sala foi construída por iniciativa dos moradores da Vargem Grande, com o apoio da administração do município de Piraquara. No ano seguinte a sede foi ampliada, contando na época com três professoras e atendendo 120 crianças da região da Vargem Grande. Em 1965, com o aumento da demanda, foram construídas mais duas salas, passando assim a nove professoras e a 350 alunos matriculados. Em 1970 a Casa Escolar passou a denominar-se Grupo Escola Mathias Jacomel, através do decreto 17.836 de 05 de janeiro de 1970. Em 1978 foi inaugurada uma parte do novo prédio, contendo 10 salas de aula. A portaria 624/78, de 13 de fevereiro de 1978, autorizou o funcionamento de quinta a oitava série.

A Escola Estadual Mathias Jacomel pode ser considerada o primeiro estabelecimento estadual de ensino instalado em Pinhais. Atualmente conta com 25 professores e oferece ensino fundamental a 650 alunos.

 

Colégio Estadual Deputado Arnaldo F. Busato

O Colégio Estadual Arnaldo Busato originou-se de um abaixo-assinado realizado pela comunidade do Distrito de Pinhais e enviado ao Deputado Estadual João Leopoldo Jacomel. Esse documento solicitava a criação do "Ginásio Estadual de Pinhais". As justificativas para tal solicitação foram baseadas nas dificuldades que os pais enfrentavam para enviar os filhos a Curitiba em busca do ensino, bem como no alto custo para mantê-los estudando em outro local. O Ginásio solicitado foi criado pelo projeto de lei nº35/69 do Deputado Jacomel, sancionado pelo então governador do estado do Paraná. Assim, ficou definida a construção de um Ginásio Estadual para funcionar a partir de 1970, no Distrito de Pinhais, e então município de Piraquara. Inicialmente, o ginásio funcionou no prédio em que atualmente está abrigada a Escola Municipal Maria Chalcoski, atendendo a seis turmas, no período da manhã, proporcionando o ensino ginasial.

No ano de 1972 foram construídas mais quatro salas de aula, passando a funcionar em três turnos em 1973 (quando foi ampliado o número de salas). No ano de 1977, devido ao grande crescimento de Pinhais a ao aumento das instalações e do atendimento, a comunidade passou a funcionar em períodos diurno e noturno. Com esse aumento das instalações e do atendimento, a comunidade passou a se mobilizar mais no sentido de reivindicar melhorias para a instituição. Em 1980, o mesmo estabelecimento já atendia a 34 turmas, sendo que havia 1.198 alunos matriculados. No ano seguinte, com a implantação do ensino de 2º Grau, a instituição de ensino passou a se chamar Colégio Estadual Deputado Arnaldo Faivro Busato. A partir de então o colégio passou a proporcionar ensino de 1ºgrau regular e de 2º grau regular, com habilitação básica em Administração. Desde o ano de 1994, foram sendo implantadas as turmas dos cursos técnicos, em Administração e Magistério.

Atualmente, o Colégio Arnaldo Busato apresenta-se como o maior estabelecimento estadual de ensino de Pinhais, atendendo a 2.200 alunos do ensino Fundamental e Médio.

 

150

[Foto: arquivo]

 

151

[Foto: arquivo]

 

Compartilhe: